quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Nem

 Eu não fiz nada, não achei mais tempo, não descobri coisas maravilhosas como Shakespeare, ou anônimos românticos que colocavam-no como autor de seus textos. Ainda não inventei nenhuma solução pros meus problemas, eles apenas são grandes quando acho que são e pequenos quando estou ocupado demais passando por momentos felizes. Eu também não encontrei formas de escapar da dor da saudade nem das outras dores, é inevitável.
 Eu tenho tanto ainda pra ser, tenho tanto pra tudo. Resumindo, tenho tanto pra viver ou morrer. Mas hoje, como ontem ou talvez amanhã venho saboreando o difícil fruto da felicidade. Felicidade encravada na realidade. Quando dizemos que eramos felizes e não sabíamos, como erramos, porque vamos dizer isso sempre, e digo isso porque ontem eu estive feliz. E antes que o dia acabe quero dizer: fui feliz hoje também.
 Eu tive tanto, agradeço tanto. Ainda tenho e agradeço, cada vez algo diferente. Espero que continue assim, e que seja gradativamente. Não vamos pensar num futuro distante, só num futuro raso, que não deixa de ser incerto. Bem, como eu dizia, não achei mais tempo do que as 24 horas por dia que Deus me dá, e que passa mais rápido a cada piscar de olhos, o que eu achei na verdade, foi a feliz chance de aproveitá-lo melhor.

CARPE DIEM

domingo, 9 de outubro de 2011

Sóu


ando só
pois só eu sei
pra onde ir
por onde andei
ando só
nem sei por que
não me pergunte
o que eu não sei
pergunte ao pó
desça o porão
siga aquele carro
ou as pegadas que eu deixei
pergunte ao pó
por onde andei
há um mapa dos meus passos
nos pedaços que eu deixei
desate o nó
que te prendeu
a uma pessoa que nunca te mereceu
desate o nó
que nos uniu
num desatino
um desafio
ando só
como um pássaro voando
ando só
como se voasse em bando
ando só
pois só eu sei andar
sem saber até quando
ando só...
Engenheiros do Hawaii

Louco

 Sabe qual o valor das coisas, mas o preço não importa. Sabe como o mundo é bonito e glorioso, mas não se importa em viver em uma casa simples no interior. Sabe que amigos são maravilhosos, mas gosta de viver sozinho.

 Não sabe trabalhar sobre pressão, tem medo de passar fome porque se recusa a fazer o que não gosta. chora por motivos irracionais, mas sabe encarar problemas sérios de todo tipo. Encara a morte por que não tem medo, e gosta de sentir medo, mas não gosta da ideia de ficar doente numa cama, e isso revolta. Não consegue compreender um amor que sente, mas sabe amar todos que cativa.

 Gosta de carinho excessivo, de cobrança na hora de namorar: quero beijo, quero um abraço, quero um carinho, quero comer um nugget, quero tomar um guaraná, quero sair, vamos ver um filme, fica aqui comigo, me liga, me ama. Sabe ser sozinho com alguém, sabe ser sozinho sem ninguém, sabe valorizar um gesto simples, sabe desprezar um gesto mal intencionado.

 Sabe preferir o que o coração quer, acredita em tudo que ninguém quer acreditar, gosta de acreditar em algo doido que alguém também acredita porque sabe que a pessoa se sente melhor, sabe concordar com todos, mesmo tendo opinião contrária, por que não vale a pena ser teimoso, não perde tempo sendo contrário.

Sabe viver sentindo dor de saudade que sabe que vai durar uma vida porque sabe que não... não...

Isso não é saber muito, isso não é nada, isso é o mínimo do mínimo do mínimo, que escrevi porque lembrei.

O que eu não sei é ainda 99,999999999999999999999999999999999999999%

eu vou continuar sem saber, por que eu sei, de novo, do que preciso, e é tão pouco, ao mesmo tempo é tudo, porque é Amor, e o Amor por mais que doa, em qualquer sentido, não sai do meu ser, e nunca sairá, aonde quer que eu vá, antes ou depois de morrer, o amor me salvará, porque por mais escuro o lugar onde eu estiver uma chama brilhará. É o Amor que me aquecerá. Ele pode ou não se concretizar em outra pessoa, que dará tudo por mim, e o tudo é o pouco que preciso. Entende?

Preciso de pouco pra viver, mas vivo com Amor, o Amor é tudo, e quando achar alguém, ou não, vou continuar com a mesma ideia, pretendo. Mas de alguma forma melhor, mais feliz talvez, com menos crises, menos preocupações, mais vida.

Preciso de 'alguéns' a partir do momento que preciso de mais Amor.

Carpe Diem