quarta-feira, 19 de março de 2014

Expectador

Se sentir desarmado no presente, sem expectativa, se sentir no lugar errado, tomando más escolhas e não conseguir alcançar seus objetivos. Estes sintomas e alguns outros sentimentos preocupantes nos deixam mais sujeitos quanto ao que eu chamo de "doença do expectador do tempo", ou seja, você se põe como expectador da sua vida sentindo, em geral, nostalgia do passado e ansiedade pelo futuro, quão bom é lembrar do que você já fez, o que você alcançou e o quão longe você já foi um dia, ou o quão longe você quer chegar, quão importante você quer ser. E nessa mania de sentarmos na zona de conforto e assistir nosso passado, nosso futuro, temos o costume de pensar que tudo aconteceu sem obstáculos e que tudo virá de mão beijada pelo destino, se for pra ser e se for assim que você pensa. Mas aí é que entramos num mar de complexidade, tão raso e tão fácil de se afogar.

Vamos começar pelo atual, existente, a dádiva do hoje. Vamos trabalhar com a hipótese de que ele não é uma ilusão e de que não há como evitar seu percurso, mas ao mesmo tempo saberemos que tudo acontecerá de acordo com as escolhas que tomarmos, pois há várias formas, várias possibilidades a serem feitas para se chegar à um único objetivo, e você pode conseguir ou não. Não é difícil, basta você desacreditar do "que for pra ser será", pense nas opções, na insistência, na ânsia por aquilo que você almeja. Você tenta, você consegue ou não, e se for não, você tenta novamente. É basicamente isso, por enquanto.

Agora falando sobre nosso passado. O passado aconteceu (não diga!?), se você tem boas lembranças ou não, ótimo, o importante é que tenha aprendido algo com ele, mas se você sente que gostaria de retornar, se acha que era "feliz e não sabia (ou sabia)" reveja as escolhas que anda tomando, trabalhe duro na construção dos seus sonhos e objetivos, se é que ainda existam, por que não tem nada mais desnecessário do que voltar, ou pior, ser expectador do seu passado. Tome uma dica se lhe servir: faça uma lista cronológica dos seus arrependimentos, de coisas que você faria diferente no passado, mas com uma condição, de arrependimentos que não mudassem drasticamente seu passado, apenas coisas simples e que possam te incomodar até hoje, por exemplo, uma atitude ruim em alguma situação na época que estava no colégio ou na faculdade ou evitar uma briga que te distanciou de alguém importante por algum tempo, por que a moral da história não é mudar o seu presente, é justamente ver o que você poderia ter feito de diferente ontem e reconhece hoje, além de perceber que não deixará que isso aconteça novamente um dia.

O futuro já é mais clichê nesses aspectos, listas do que você quer fazer, do que você quer ter e realizar, enfim... mas o futuro é um segredo, e não tem nada haver com "the secret". Você precisa tomar suas decisões, aguardar suas consequências, e a importância dos seus atos o levará ao próximo passo, outro e mais outro desafio. A grande tacada do futuro é que: se nós soubéssemos, já seria diferente. E como diria Mahatma Gandhi "O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente", o que nos faz...

Voltar ao presente, ou não, por que nem chegamos a sair dele. O tempo corrente é o único que temos, digamos que felizmente, e é nele que podemos apostar, fazer o que gostamos, o que amamos, o que queremos. Somos parcialmente livres, temos que seguir algumas regras, mas nada é absolutamente proibido. Me refiro aqui a desejos e objetivos profissionais, pessoais que envolvam amor, felicidade e objetivos cumpridos, dias aproveitados de verdade, tempo usado de uma forma em que você possa ser expectador de um passado e um futuro, mas pra dizer, como foi bom ou como será ótimo. A forma como tudo isso foi escrita é digna de contrariedade, mas ciente disto eu deixo ao leitor a liberdade de fazer o que quiser, eu escrevi para isso, afinal, eu mesmo comecei descrevendo sobre como é desnecessário ser expectador do passado e do futuro e terminei dizendo que esta prática não deve ser tão dispensável assim.

No mais, CARPE DIEM.

Um comentário:

Weena Potter disse...

Uma vez li uma frase que diz:
"Se você está deprimido, está vivendo no passado.
Se está ansioso, está vivendo no futuro.
Se está em paz, está vivendo no presente".
Basicamente, isso que vc falou. E assim vai a vida, e nós com ela. Pessoas inteligentes e seu eterno fardo <3