quinta-feira, 20 de maio de 2010

O problema é que EU estou Feliz

Abrindo o texto de hoje com um bordão pérola dos meus, que a Panmella adora jogar na minha cara juntamente com uma criatura chamada Bigas. Eu realmente pulso de felicidade, e eu quis dizer que o problema é que eu nem sei o porque. Então, hoje pulsei mais ainda, eu senti uma vibração maior no peito quando vi em mim a possibilidade de ser roteirista. Antes de mais nada, Weena, acho que você comentou sobre ser roteirista uma vez, não estou copiando de você não, viu? É que nunca havia dado atenção direta para o que um roteirista faz, mas hoje na aula de semiótica um slide do professor me chamou a atenção, apenas uma forma característica, mas já me apeguei. Descobri que é uma forma de treinar a escrita expondo idéias criativas, sem precisar de muita teoria, mas escrevendo do jeito que eu gosto. Sem escrever coisas massantes e contínuas, sem fazer algo não-verbal demais. Pôr em prática um idéia à mão e sendo mais criativo que puder. Porém o caminho ainda é longo para me especificar, como acabei de ser questionado pelo Pedro, "roteirista do quê?", sei apenas que quero ser um roteirista, mas para me aprofundar mais e saber do que, é preciso estudar mais e continuar escrevendo, e treinando o cérebro. 
Deus me livre do alzheimer.




CARPE DIEM

Um comentário:

Henrique disse...

ah elton, vc nem sabe nada da sua vida! --' shuahsiahshash mas que de certo, que todos soframos muito com esse problema! *-*