sábado, 7 de janeiro de 2012

CHAT

Nathan: Já faz alguns anos que eu posto aqui, heim.

Eu: Sério? nem parece...

Nathan: Pois é, desde 2008!

Eu: Nossa, um bom tempo. E por que... qual o motivo?

Nathan: Vários, eu gosto de escrever, desde pequeno,
gosto de contar o que eu aprendo, compartilhar o que
eu leio, as músicas, desabafar com o computador,
ajuda muito.

Eu: Sei... até que eu entendo, mas tem muitos textos
 sobre amor...

Nathan: Bem, na verdade é sobre o que mais gosto
de escrever, o Amor, digamos uns 80% dos textos.

Eu: Esse amor todo é de alguém?

Nathan: Todos que conheço, eu amo todos, na medida
do possível, mas é claro que cada amor é diferente, e
 tem sempre o mais especial.

Eu: Nós sabemos bem, qual é o especial.

Nathan: É. É aquele que considero até lógico demais.
Me diz uma coisa, você por acaso acha que eu
extrapolei alguma vez com ele? Fiz algo errado?

Eu: Certo ou errado... foda-se, você fez o que deu
pra fazer, pelo menos não fez como alguns babacas
fazem, correr atrás a ponto de perder os seus sonhos
e tal... viver em função disso. Que bom que nós temos
esse bom senso. Quem faz esse tipo de coisa tem que
abrir mão de muita coisa.

Nathan: Será que vale a pena?

Eu: Isso já virou uma entrevista... haha, eu acho que
não, ou melhor, sabemos que não. Não pra nós.
Mas me diz, mesmo assim o ama?

Nathan: Como não? é como eu te disse, eu não fui pra
patagônia atrás dele, mas eu amo sim, amo aqui do meu
jeito, no meu canto, vivendo minha vida.
É legal.

Eu: Hmmm, então tá. Interessante!

Nathan: Eu gosto, ow, é tipo... deixa eu ver... é como se
eu pudesse fazer do meu jeito. Não vou explicar, quase
todas músicas e poemas românticos se explicam por mim,
um dia te mostro um. Mas e você, o que estava fazendo?

Eu: Eu tava assistindo uns filmes... Assisti o "REC²" e
depois "Bad teacher" pra quebrar o clima de medo,
afinal estou sozinho em casa, hoho, adoro!

Nathan: Aaaah, pois então, agora vai dormir que
amanhã você trabalha.

Eu: Okay! :/

Nathan: LOL


Obs.: embora este texto pareça um tanto quanto
forever alone, é apenas um texto, eu tenho sã consciência
de que falar consigo mesmo é normal, e escrever isso, não
é nada demais.


CARPE DIEM

Um comentário:

Infinito Particular disse...

Olá, vc nao me conhece obviamente, entrei no seu blog pelo de uma amiga minha.. eu ia apenas ler e sair sem maiores incomodos, mas li esse texto"CHAT" e nao resisti.. recentemente criei um blog pra mim e varios dos meus textos sao dialogos cmg mesma; qdo li isso eu me senti acolhida.. Idéias iguais, gostei muito.Desculpe a invasão.